Newsletter
Receba as nossas novidades na sua caixa de correio.


Descarregue aqui o catálogo da editora em formato pdf.
10%
O Prazer de Ser
Colecção: Fora de Colecção

Páginas: 236
Ano de edição: 2015
ISBN: 978-989-616- 654-0
Capa: Brochado (capa mole)
Dimensões: 13,5 x 21 cm
12 €
10,80 €

Quantidade:
Sinopse
Saúdo o clima das crónicas que se seguem, sobrevoadas pela contestação implícita do princípio de que com bons sentimentos se faz má literatura. Referindo-se à inventiva literária, abarcam os adeptos de uma cartilha revelha toda a forma de criação humana,quando não toda a modalidade de inteligência do Mundo. A superstição de que não assiste veia genial ao que não se mostra negro, ou maldito, quando não criminoso, ou abjecto, constitui um desses tiques modernistas, tendentes ao dogma dispensador de qualquer justificação, de certo modo familiar dessa ideia, cada vez menos fixa, de que a única ciência é a racional e positiva.
Contra tais fantasias, abordando em linguagem de ameno convívio temas como a preocupação ecológica e a cultura, o civismo e a saúde pública, ou o diálogo entre a sabedoria ortodoxa e a que não se lhe submete, é que vêm erguer-se as reflexões de Luís Portela, reunidas no presente volume. E o título que o autor lhe apõe, porventura algo irritante para a vocação das eternas carpideiras, fica por testemunho de um desejo esplêndido, o de festivamente se ser, chamando os outros a sê-lo connosco, apesar dos inevitáveis solavancos do caminho.
Julgo não existir projecto mais honesto, nem mais inspirado pelo abraço fraternal.
Mário Cláudio
Autor(es)
LUÍS PORTELA nasceu em 1951 no Porto, onde se licenciou em Medicina. Exerceu atividade clínica apenas durante três anos e foi durante seis docente da cadeira de Psicofisiologia na Universidade do Porto.

Iniciou atividade empresarial com 21 anos e aos 27 assumiu a presidência da companhia farmacêutica Bial, tendo em Janeiro de 2011 passado a chairman. Também é presidente do Health Cluster Portugal. Foi presidente do Conselho Geral da Universidade do Porto, vice-presidente da Fundação de Serralves e membro da Direção da COTEC - Portugal.

Em 1994 criou com Bial e o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas a Fundação Bial, tendo como objetivo incentivar a investigação centrada no Ser humano, tanto sob os aspetos físicos como sob o ponto de vista espiritual. Esta Fundação criou um sistema de bolsas para a investigação científica que já apoiou mais de 1000 investigadores de 26 países, nas áreas da Psicofisiologia e da Parapsicologia. Também atribui um dos maiores prémios europeus na área da Saúde – o Prémio Bial.

Entre outras distinções, aos 40 anos foi condecorado pelo Presidente da República como Comendador da Ordem do Mérito e aos 50 com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito. É Doutor Honoris Causa da Faculdade de Medicina de Cádis, Espanha, e da Universidade do Porto. Em 1998 foi distinguido com o Prémio de Neurociências da Louisiana State University, nos EUA. Em 2010 foi eleito Membro Honorário da Parapsychological Association of the American Association for the Advancement of Science.