Newsletter
Receba as nossas novidades na sua caixa de correio.


Descarregue aqui o catálogo da editora em formato pdf.
50%
O Colonialismo nunca Existiu!
Colonização, racismo e violência: manual de interpretação
Colecção: Trajectos

Páginas: 160
Ano de edição: 2013
ISBN: 978-989-616-517-8
Capa: Brochado (capa mole)
14,8 €
7,40 €

Quantidade:
Sinopse
O objectivo deste livro é articular teoria, metodologia e referências a fenómenos sociais concretos com significados relevantes: colonização europeia, racismo e violência. Pretende ser um contributo para a renovação do pensamento dominante na opinião pública, constituindo um desafio incontornável para as mais variadas disciplinas das ciências sociais e humanidades, cuja credibilidade é indissociável de impulsos renovadores como os propostos pelo autor.

O texto está redigido numa linguagem rigorosa, clara e concisa, que visa ser acessível ao grande público, mas ao mesmo tempo destinada a historiadores, sociólogos, filósofos, antropólogos, psicólogos sociais, criminólogos, jornalistas, especialistas em ciência política, em relações internacionais ou em literaturas voltadas para questões sociais, entre outros. Pretende-se que seja para o leitor uma janela que, uma vez aberta, permita captar, compreender e interpretar com maior nitidez a permanente recomposição das sociedades das quais cada um de nós é parte integrante.
Autor(es)
GABRIEL MITHÁ RIBEIRO nasceu em Moçambique, em 1965, de ascendência africana, árabe e indiana, filho de pai católico e mãe islâmica. Emigrou para Portugal em 1980. Aí prosseguiu e concluiu os estudos. Primeiro, a licenciatura em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, mais tarde, o mestrado e o doutoramento em Estudos Africanos pelo ISCTE-IUL. Desde 1997 vem percorrendo diversos locais do seu país natal para realizar pesquisas de campo no âmbito da história e da sociologia do conhecimento. Tem publicado trabalhos académicos e ensaios sobre o ensino. Bolseiro de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), tem como instituição de acolhimento o ISCTE-IUL, onde é investigador do Centro de Estudos Africanos.