Newsletter
Receba as nossas novidades na sua caixa de correio.


Descarregue aqui o catálogo da editora em formato pdf.
10%
Ordens e Congregações Religiosas no Contexto da I República
Colecção: Fora de Colecção

Páginas: 360
Ano de edição: 2010
ISBN: 978-989-616-356-3
Capa: Cartonado
35,33 €
31,80 €

Quantidade:
Sinopse
Assinalando o 1.º centenário da Expulsão das Ordens e Congregações Religiosas pela República
 
A I República assumiu como umas das primeiras e mais radicais medidas do seu programa político a expulsão de todas as Ordens e Congregações Religiosas, logo três dias depois da sua afirmação vitoriosa, em 5 de Outubro de 1910, como regime sucessor da Monarquia Constitucional.
 
Assinalando o Centenário da I República, especialistas de renome oferecem nesta obra o conhecimento actualizado da controversa relação entre Ordens, Congregações, cultura, sociedade, arte e império português, no contexto da afirmação do regime republicano.
 

Trata-se de um livro abrangente, que proporciona uma visão global da natureza e acção das Instituições de Vida Consagrada na sua relação com a história de Portugal, com especial incidência no tempo da República.

Autor(es)
JOSÉ EDUARDO FRANCO é historiador, poeta e ensaísta (n. 1969), especializado em História da Cultura. Doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris em História e Civilização e Doutorado em Cultura pela Universidade de Aveiro. Tem desenvolvido trabalhos originais de investigação nos domínios da mitologia portuguesa e das grandes polémicas históricas que marcaram a vida cultural, política e religiosa do nosso país, sendo autor de vasta obra neste domínio. Articulista assíduo da imprensa periódica, tem já várias dezenas de artigos publicados nas áreas da História, da Mitocrítica, da Hermenêutica da Cultura, da Filosofia, da Ciência das Religiões, das Ciências da Educação e da História da Mulher. Coordena actualmente um vasto projecto de pesquisa, levantamento e edição dos Documentos sobre a História da Expansão Portuguesa existentes no Arquivo Secreto do Vaticano financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e promovido pelo Centro de Estudos de Povos e Culturas de Expressão Portuguesa da Universidade Católica Portuguesa. É também membro da comissão coordenadora do projecto da edição crítica da Obra Completa do Padre Manuel Antunes, sj, em processo de publicação pela Fundação Calouste Gulbenkian; e coordena o projecto de edição crítica da Obra Completa do Marquês de Pombal. Exerce actualmente as funções de membro da Direcção do Centro de Literaturas de Expressão Portuguesa das Universidades de Lisboa. Na Gradiva, tem editada a obra Fé, Ciência e Cultura. Brotéria - 100 anos, que coordenou em parceria com Hermínio Rico.

Luís Machado de Abreu

Licenciado (1977, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa) e doutorado em Filosofia (1982, Universidade de Paris X – Nanterre e École Pratique des Hautes Études – Vème Section, Paris; 1991, Universidade de Aveiro). É Professor Catedrático aposentado da Universidade de Aveiro. Cursou Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e ainda nas Universidades de Lovaina e de Paris X – Nanterre.

Foi coordenador científico do Centro de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro, durante os anos de 2000/2002. Como investigador do mesmo Centro, desempenhou funções de coordenador do grupo de investigação em Cultura Portuguesa. Coordenou igualmente, até 2007, uma linha de investigação que estudava o anticlericalismo em Portugal.

Considerado um reputado especialista no pensamento filosófico de Espinosa com obra de referência, tem ainda importante obra publicada sobre temas de Cultura Portuguesa, da qual destacamos Ensaios Anticlericais, Lisboa, Roma Editora, 2004; Incidências Anticlericais (coord.), Aveiro, Centro de Línguas e Culturas, 2006; Homem de Palavra - Padre Sena Freitas (coord.), Lisboa, Roma Editora, 2008.