Catálogo
Voltar atrás
-50%

Wanya – Escala em Orongo

Nelson Dias (desenho) , Nelson Dias (desenho)

  • Edição Janeiro 2008
  • Colecção Fora de Colecção
  • ISBN 978-989-616-214-6
  • Páginas 68
  • Dimensões 0 x 0
€15,14 €7,57

Numa pequeníssima tiragem comemorativa numerada «só para coleccionadores», este álbum marcante na moderna banda desenhada portuguesa publicado em 1973 e merecedor das melhores referências da crítica especializada, é agora reeditado pela Gradiva.

Considerado na altura, pelos críticos da especialidade, como uma obra de referência, Wanya - escala em Orongo constitui, nas palavras de Vasco Granja, "a prova evidente de que pode existir uma banda desenhada portuguesa de qualidade."

Aquando da sua publicação nos anos 70, o livro Wanya - Escala em Orongo tinha um aspecto invulgar para álbum de BD. De formato praticamente quadrado, em cuja capa sobressaía, e surpreendia, uma ilustração a preto e branco, simbiose entre ficção científica e erotismo, a narração figurativa tomava como base a crítica da sociedade. Wanya - Escala em Orongo, denota ainda uma mensagem pacifista, de carácter universal, propondo-se a heroína desta história eliminar os derradeiros vestígios de uma civilização que pretende fazer da guerra a sua razão de ser.

O álbum Wanya - Escala em Orongo chegou a ser publicado na Alemanha

Para mais informações consultar:
http://wanya-escalaemorongo.blogspot.com/

OS AUTORES:

Nelson Dias

Nasceu em Matosinhos a 17 de Fevereiro de 1940.

Concluiu o Curso Superior de Pintura em 1964 na Escola Superior de Belas Artes do Porto/FBA-UP.

Realizou a sua primeira exposição individual na Galeria Quadrante - Lisboa, em 1968.

Nos anos que se seguiram realizou várias encomendas para Tapeçaria e, no campo da Pintura, realizou uma intensa pesquisa numa linguagem "Pop" que nunca veio a público.

Em 1972, publicou o álbum de banda desenhada Wanya, Escala em Orongo com texto de Augusto Mota, numa edição da "Assírio & Alvim".

Durante a sua carreira participou em inúmeras exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro e realizou várias exposições individuais, de que se destacam as últimas:

1989- "Anamnésias" - Galeria S. Francisco - Lisboa
1990- "Metamorfoses" - Galeria AlfaMixta - Lisboa
1991- "Géneses" - Galeria Espiral - Oeiras

Prémios:

1985 - 1º Prémio na Bienal de Desenho da Cooperativa ÁRVORE - Porto - Portugal;
1988 - 2º Prémio no Concurso Internacional de Desenho Perez Villaamil - Corunha - Espanha;
1991 - 1º Prémio de Desenho na III Bienal de Escultura e Desenho das Caldas da Rainha - Portugal;
1992 - 1º Prémio de Pintura no V Concurso Internacional de Pintura de Freiburg - Alemanha.

Está representado no Museu Armindo Teixeira Lopes, no museu Bello Pinero na Corunha - Espanha, no Museu da Caixa Geral de Depósitos e em inúmeras colecções particulares.

À data do seu falecimento em 1993 fazia parte integrante do corpo docente da FBA-UL como Professor Agregado onde exercia docência desde 1982.

Augusto Mota

Augusto Mota nasceu em Ortigosa, Leiria, em 1936. Licenciado em Filologia Germânica. Foi professor da Escola Industrial e Comercial de Leiria / Escola Secundária Domingos Sequeira, de 1959 a 1996.

Na década de 60 colaborou activamente, com textos e ilustrações, no movimento cultural dos suplementos e páginas literárias da imprensa regional.

Em 1959 publicou em Coimbra, em edição de autor, o caderno de prosa Quadriculado. É o autor do texto de Copra, a flor da memória (desenho de Nelson Dias, fanzine "Copra", nº 3, Coimbra, 1974). Está representado na antologia Hiroxima (Nova Realidade, Tomar, 1967) e em Juntos por Lorosae (Jorlis, Leiria, 1999).
Colaborou, com mini-ficção, na revista Rodapé da Biblioteca Municipal de Beja, tendo inéditos os seguintes escritos: Metáfora, (1962), O Artifício da Loucura (1964) e A Geografia do Prazer (2000).

Em 2005 publicou, em edição de autor Sujeito Indeterminado - breviário de textos brevíssimos (2003).
No blogue http://www.palaciodasvarandas.blogspot.com/ publicou 150 Legendas Íntimas, mini-textos sobre imagens-pretexto, tendo agora em publicação, no mesmo blogue, Textos Transversais, de características idênticas à série anterior.

Tem vindo a desenvolver um levantamento fotográfico e informativo da natureza na região de Leiria no seu blogue Pilriteiro, em http://augustomota.multiply.com/.