Catálogo
Voltar atrás
-10%

SOLIDARIEDADE SUSTENTADA

António Correia de Campos

  • Edição Janeiro 2000
  • Colecção Trajectos
  • ISBN 978-972-662-754-8
  • Páginas 236
  • Dimensões 0 x 0
€12,62 €11,36
A obra romântica Ciencia y Caridad, de Pablo Picasso (Museyu Picasso, Barcelona), que capeia este livro, executada aos 16 anos do artista, simbolicamente, documenta como, no final do século XIX, a sociedade pouco mais tinha que ciência e caridade para oferecer aos carenciados. No final do século XX, a caridade tinha evoluído para a solidariedade e a ciência organizou a prestação de serviços de forma universal, eficaz, justa e sustentada por todos. No dealbar do século XXI, o modelo universal dá sinais de fissuras na justiça distributiva e de a prazo vir a ter dificuldades de sustentação financeira.
São essas fissuras que este livro analisa.
O autor procura soluções que garantam sustentabilidade institucional e financeira ao modelo de protecção social universal, a que os países da Europa atribuem uma das mais altas prioridades da sua vida colectiva.
Ao presidir quase dois anos à comissão que produziu o Livro Branco da Segurança Social, um trabalho a que comentadores de todos os sectores ideológicos atribuem elevada qualidade científica, técnica e política, o autor foi observador participante de um processo completo de decisão política até à aprovação da nova Lei de Bases da Segurança Social em Julho de 2000. Este livro documenta os pontos fortes e fracos de uma das reformas do Estado moderno, explicando as razões dos desajustamentos actuais, confrontando ambições com resultados, comparando reformas entre países próximos e relatando, a par e passo, as perdas e ganhos do processo político e legislativo.

ANTÓNIO CORREIA DE CAMPOS nasceu durante a segunda guerra mundial (1942) em Torredeita, estudou em Viseu, na Beira (Moçambique), em Lisboa, Coimbra, Rennes (França) e Baltimore (EUA). É professor universitário (UNL), especializado em Administração, Economia e Política da Saúde. Foi director da FLAD e integrou os quadros do Banco Mundial. Presidiu à Comissão do Livro Branco da Segurança Social. Foi secretário de Estado de dois governos e deputado. É actualmente presidente do Instituto Nacional de Administração (INA).