Catálogo
Voltar atrás
-10%

UM ALMOÇO NUNCA É DE GRAÇA

David Lodge

  • Edição Janeiro 2005
  • Colecção Gradiva
  • ISBN 978-972-662-163-8
  • Páginas 428
  • Dimensões 0 x 0
€18,17 €16,35

O complexo industrial de Rumidge acorda para mais uma semana de trabalho. Dois carros, tão diferentes como os seus condutores, atravessam a cidade em direcções opostas. Vic Wilcox, administrador de uma empresa em crise, considera que conduzir o seu Jaguar lhe oferece um intervalo relaxante entre os motivos de ansiedade domésticos e uma imensidão de problemas que o aguardam na fábrica. Por seu turno, num velho Renault 5, Robyn Penrose dirige-se para a universidade onde ensina Literatura Inglesa ao mesmo tempo que reflecte sobre o carácter efémero do seu trabalho.
Entre Vic e Robyn nada há em comum senão a dúvida profunda sobre o mundo do outro e uma preocupação cada vez maior com a crise económica. Mas naquela manhã ignoram ainda a existência um do outro. É quando se encontram que se dá a colisão delirantemente cómica entre estilos de vida e ideologias. A indignação de Vic com as ideias da sua assistente esquerdista só é comparável com o desânimo de Robyn perante a infernal máquina capitalista. Há encontros de onde nada de bom parece poder resultar, contudo...


DAVID LODGE nasceu em Londres em 1935. Estudou Literatura Inglesa, de que foi professor na Universidade de Birmingham entre 1960 e 1987, altura em que se retirou do ensino para se dedicar inteiramente à escrita. Actualmente continua a viver em Birmingham.
Entre os romances de sua autoria incluem-se Notícias do Paraíso e Terapia, também publicados pela Gradiva. Além de ter escrito romances, David Lodge foi autor de várias obras importantes de ensaio na área da literatura, sendo ainda autor de séries de televisão, entre as quais da adaptação de Um Almoço Nunca é de Graça, que ganhou o prémio para a Melhor Série de Televisão de 1989 da Royal Television Society.



«Uma comédia social divertida, inteligente e com um ritmo magnífico.»
The New York Times


«Um livro de leitura compulsiva.»
Daily Telegraph


«Lodge nunca observou com mais agudeza a comédia social nem os mal-entendidos entre classes [...] Um trabalho de facto muito interessante.»
The Times