Catálogo

Voltar atrás
Novidade
-10%

O Primeiro Ranger Português

E.U.A., Lamego e Angola (1962 a 1965)

Rodolfo António Cabrita Bacelar Begonha

  • Edição Junho 2018
  • Colecção Fora de Colecção
  • ISBN 978-989-616-831-5
  • Páginas 236
  • Capa Brochado/capa mole
  • Dimensões 15,5 x 23 c/ badanas
€14,00 €12,60

Leia um excerto do livro aqui.

Uma vida repleta de desafios relevantes no contexto de uma carreira notável permitiria porventura que este fosse o segundo, o terceiro ou até o seu quarto livro. Todavia, este é o primeiro livro do Major-General Rodolfo Begonha, que nele convida os leitores para uma viagem aos «intensos» anos sessenta do século XX. Ao classificar-se em primeiro lugar nas provas de seleção para o Curso Ranger nos Estados Unidos da América – um curso com reconhecida dificuldade que será o primeiro português a concluir –, beneficia de uma experiência valiosa que marcará indelevelmente a sua vida e o respetivo rumo.

Usufruindo dos conhecimentos então apreendidos, coube-lhe a missão de organizar o 1º Curso de Instrutores e Monitores de Operações Especiais em Lamego, tendo também posteriormente a possibilidade de os aplicar nas missões que lhe foram confiadas no teatro de guerra em Angola. Nesse território, na altura ainda como Capitão, nunca perdeu de vista a preocupação com a segurança dos elementos da sua Companhia durante as operações
realizadas sob o seu comando.

O primeiro ranger português relata estes acontecimentos na primeira pessoa, simultaneamente partilhando facetas da sua vida e factos com interesse histórico. Sem censurar observações inerentes à sua condição humana – com dúvidas e perplexidades –,
oferece-nos uma obra escrita de modo propositadamente acessível a todos, cujo resultado se pauta por um esforço de isenção e de rigor, designadamente incluindo documentos da época.

Com lucidez e moderação, o autor evitou as armadilhas de reescrever a História ao sabor da sua vontade, da sua imaginação, de qualquer apelo revanchista ou preconceito de natureza política. Consequentemente, procurou ser fiel a si mesmo numa obra que, em diversas dimensões, é digna para o Exército e para a História que será passada às gerações vindouras.