Newsletter
Receba as nossas novidades na sua caixa de correio.


 

Quarta, 1 de Novembro de 2017
Ernesto Rodrigues vence Prémio Pen Clube na categoria de Narrativa pelo romance «Uma Bondade Perfeita»

Ernesto Rodrigues foi o vencedor do Prémio Pen Clube na categoria de Narrativa pelo romance Uma Bondade Perfeita publicado pela Gradiva.

Uma Bondade Perfeita
, publicado em 2016, aborda um tema actual: os refugiados. A ideia que conduziu à elaboração deste romance foi a situação dos refugiados do Afeganistão em 2010.
Ernesto Rodrigues foi o vencedor do Prémio Pen Clube na categoria de Narrativa pelo romance Uma Bondade Perfeita publicado pela Gradiva.

Uma Bondade Perfeita
, publicado em 2016, aborda um tema actual: os refugiados. A ideia que conduziu à elaboração deste romance foi a situação dos refugiados do Afeganistão em 2010.

O livro agora premiado  é o segundo romance de Ernesto Rodrigues publicado pela Gradiva depois de O Romance do Gramático publicado em 2011. Com uma enorme qualidade narrativa e um enredo brilhante, no romance Uma Bondade Perfeita o autor semeia surpresa através de um conjunto de personagens inesquecíveis que vão crescendo ao longo das páginas, ganhando espessura e interesse. Um carrasco que tem por tarefa executar a mãe, um director de prisão que transpira maldade, um frade com passado de jornalista que assume um papel essencial nesta história.

No dia em que foi mãe, 1 de Março de 1990, Ágata jura dar a vida pela filha, Indira. Tem 18 anos. Quatro anos antes, no Verão, voluntariou-se para um infantário, no estrangeiro. Irma, a irmã, recomendou-a a uma senhora do bairro, Alcina, que dirigia uma organização não-governamental num país longínquo. Foi encontrar o filho da benfeitora, que nascera em 1984: Clemente tinha dois anos. Durante uma semana, não o arrancou do mutismo. Dividida entre dezenas de meninos, que a guerra fechara nos arrabaldes da capital, não houve tempo, quando invadiram o recreio. Não viu quem o raptava; encontrou-se sob um mascarado, que a violou.


Menigno, o bruto, forçou-a repetidamente; nos intervalos, alimentavam-na bem, perguntando-lhe, em língua retorcida, se sabia o paradeiro de Alcina, a mãe do menino. Ela acariciava uma medalha pobre no seio. Engravidou, mas não viu a filha que nascia: Indira.


Clemente, agora um carrasco de 26 anos, tem por tarefa executar a mãe, Alcina. Recorre a Filodemo, um frade cujo passado de jornalista ilumina existência crua e vingativa de Menigno, ex-marido e director da prisão.


Num universo turvo, desequilibrado, com sujeitos em perda de identidade, este novo romance de Ernesto Rodrigues enaltece «uma bondade perfeita, absoluta, tal que nenhuma violência ou imposição nos possa forçar a ser maus».


Sobre o Autor


Ernesto Rodrigues (Torre de Dona Chama, 1956) é poeta, ficcionista, dramaturgo, cronista, crítico, ensaísta, editor literário, tradutor de húngaro. Professor na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde dirige o Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias, foi jornalista, leitor de Português na Universidade de Budapeste, docente na Escola Superior de Educação de Bragança e primeiro presidente da Academia de Letras de Trás-os-Montes. Celebrou 40 anos de vida literária em 2013.

Uma Bondade Perfeita é o segundo romance do autor publicado pela Gradiva depois de O Romance do Gramático, publicado em 2011. O autor tem também editado pela Gradiva o livro 5 de Outubro - Uma Reconstituição.