Newsletter
Receba as nossas novidades na sua caixa de correio.


Descarregue aqui o catálogo da editora em formato pdf.
10%
Despertar Para a Ciência
As Conferências de 2003
Colecção: Ciência Aberta

Páginas: 196
Ano de edição: 2005
ISBN: 978-989-616-217-7
20,19 €
18,17 €

Quantidade:
Sinopse
A ciência tem que favorecer o diálogo, bem como conseguir articular-se com todos os outros saberes válidos no âmbito da comunicação alargada que dá coerência ao nosso quotidiano. Tem igualmente que saber estimular os processos de circulação entre as disciplinas científicas e os saberes de carácter mais técnico, isto é, tem de valorizar a sua "tradução" em linguagens sucessivas até ao domínio do saber comum.

É preciso ser capaz de incutir nos mais novos o prazer de descobrir, o gosto de apreender, o gozo de imaginar. A ciência é parte fundamental deste projecto, despertando e incentivando uma atitude de abertura aos outros e ao mundo.

Foi com o objectivo de levar aos mais jovens o mundo da ciência, não só nos seus aspectos cognitivos, mas também aproximando-os do quotidiano de quem faz ciência, que a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia decidiram lançar em 2003 o Ciclo de Colóquios Despertar para a Ciência.

Esta publicação reúne as onze conferências realizadas na Fundação Gulbenkian durante a primeira edição deste Ciclo em 2003, constituindo um testemunho da vontade de falar de ciência para um público de jovens e de menos jovens. Este livro contém ainda um DVD com os perfis biográficos dos conferencistas.


Autor(es)

António Coutinho
CARLOS FIOLHAIS doutorou-se em Física Teórica pela Universidade de Frankfurt/ Main em 1982. É Professor Catedrático no Departamento de Física da Universidade de Coimbra desde 2000. Publicou 40 livros, entre os quais, na Gradiva, Física Divertida, Nova Física DivertidaA Coisa Mais Preciosa que Temos, Curiosidade Apaixonada, Engenho Luso e Outras Crónicas e Breve História da Ciência em Portugal. Foi Director da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra. Ganhou vários prémios e distinções, entre os quais um Globo de Ouro da SIC e a Ordem do Infante D. Henrique.

Consulte o blog do autor em http://dererummundi.blogspot.com.






Carlos Salema
Carmo Fonseca
Fernando Barriga
Doutorado em Física Nuclear (Oxford) e agregado em Física (Lisboa), JOÃO CARAÇA é director do serviço de Ciência da Fundação Calouste Gulbenkian e coordenador do projecto de perspectiva «Portugal», ano 2000». É professor catedrático convidado do ISEG, onde coordena o mestrado em Economia e Gestão de Ciência e Tecnologia. Tendo exercido cargos de chefia em várias organizações nacionais e internacionais, é autor de mais de oito dezenas de trabalhos científicos, centrando-se presentemente os seus interesses nas áreas da política científica e tecnológica e da prospectiva.





JOÃO LOBO ANTUNES (1944-2016), foi neurocirurgião de relevo e Professor Catedrático de Neurocirurgia da Faculdade de Medicina de Lisboa. Fundador e presidente do Instituto de Medicina Molecular, assumiu ainda a presidência do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. Defensor de uma visão humanista da medicina e detentor de vasta cultura, publicou sete livros de ensaios: Um Modo de Ser (1996), Numa Cidade Feliz (1999), Memória de Nova Iorque e Outros Ensaios (2002), Sobre a Mão e Outros Ensaios (2005), O Eco Silencioso (2008), Inquietação Interminável (2010) e Ouvir Com Outros Olhos (2015); uma biografia de Egas Moniz (2010); e, na colecção «Ensaios» da Fundação Francisco Manuel dos Santos, A Nova Medicina (2012).

Entre as várias distinções que recebeu conta-se o Prémio Pessoa (1996) e o Prémio da Universidade de Lisboa (2013). Foi ainda agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (2004) e Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago de Espada (2014), que distingue o mérito literário, científico e artístico.

Jorge Calado
Teresa Lago